Google+ Followers

sexta-feira, 21 de julho de 2017

SABOR PLATÔNICO



O meu corpo passou as últimas longas horas
Vibrando com aquele seu sorriso lindo
A minha mente passou os últimos tristes dias
Pensando na sua boca, no seu corpo vindo.

A minha angústia vai me matando,
Vai me remoendo, corroendo,
Meu sangue vai fervendo
E o coração, a sangrar, quando não te vejo.
O meu coração, a sonhar, arde em desejos.

Como seria bom ser obediente a tudo isso!
Queria mesmo demonstrar o que sinto
E dizer que a sua boca parece um rio
Encantador, sereno, caprichoso, bonito.
Eu me lembro da sua voz e também sorrio.

Estou me afogando no próprio magma da minha paixão
Desejando que seu beijo seja tão refrescante quanto hortelã
Você é a razão da ardência que martiriza minha alma vã
Sem dúvida, você tomou posse de cada canto do meu coração.
O seu olhar deixa a minha carne exposta a abrasar
E a saber que jamais irei poder, intimamente, te amar.       

   

Nenhum comentário:

Postar um comentário